História do INFI

O Curso de Física foi implantado na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) a partir do segundo semestre de 1981, como curso de Licenciatura Curta com Habilitação em Física. Este curso é responsável pela formação de professores nesta área de conhecimento. O Curso de Bacharelado em Física foi implantado no primeiro semestre de 1991. Este curso é responsável pela formação de pesquisadores, que também podem lecionar na área de Física nos cursos de nível superior. Estes dois cursos e os professores de Física constituíam o Departamento de Física da UFMS que, no decorrer de mais de trinta anos criaram uma identidade como grupo de professores: os docentes desse departamento tinham autonomia para coordenar as várias disciplinas da Física oferecidas a diferentes cursos, refletindo positivamente nas atividades de ensino, pesquisa e extensão da UFMS.

Em 2011 o Conselho Universitário da UFMS alterou a estrutura organizacional da universidade extinguindo todos os departamentos. Os professores da Física, Matemática, Engenharias, etc, ficaram alocados no Centro de Ciências Exatas (CCET).

Em 2013 o Conselho Universitário da UFMS extinguiu o CCET e criou várias unidades, entre estas, o Instituto de Física (INFI). Este instituto foi criado com 24 docentes e com a responsabilidade da coordenação dos seguintes cursos no momento de sua instituição, eram eles: Física-Bacharelado, Física-Licenciatura e Mestrado em Ensino de Ciências. E atualmente contando com mais dois programas de pós-graduação, o Mestrado em Ciência dos Materiais e o Doutorado em Ensino de Ciências.

A criação do INFI permitiu melhor gestão dos assuntos outrora vinculados ao Departamento de Física, como por exemplo, oferecimento de ensino de qualidade nas disciplinas de Física, desenvolvimento de pesquisa em Física e em áreas inter-disciplinares, divulgação de conhecimento científico para comunidade fora da universidade, etc.

É importante observar que todas universidades brasileiras que se destacam pelo ensino e pela pesquisa, tem a área de Física bem desenvolvida e devidamente institucionalizada. Este é o caminho natural do Instituto de Física da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.